O  dr. Joaquim Manuel Barros de Sousa teve a gentileza de oferecer para o meu arquivo todo um conjunto de documentos, incluindo manuscritos, panfletos, materiais gráficos, assim como periódicos e livros, que cobrem vários aspectos da sua actividade como oposicionista de antes do 25 de Abril e da sua vida pública na democracia  (como governante, deputado, autarca, dirigente associativo, autor, etc.). ligada a áreas da política, do jornalismo, educação, desporto, e à sua terra, a Figueira da Foz. Desse conjunto se fará aqui um inventário e se dará notícia e publicação dos documentos com mais interesse para a nossa história contemporânea, em particular da oposição democrática anterior ao 25 de Abril. Juntamente com o inventário se publicará  uma sua biografia mais detalhada.

*

Junto se publicam alguns dos materiais gráficos existentes num extenso dossier sobre o III Congresso da Oposição Democrática, ocorrido em Aveiro entre 4 e 8 de Abril de 1973. Nesse dossier encontra-se documentação inédita sobre o Congresso, originais de intervenções, documentos do núcleo da Figueira da Foz e materiais sobre a repressão da PIDE-DGS. Os materiais gráficos aqui reproduzidos tinham como objectivo essencial a recolha de fundos pela sua venda. Trata-se de postais e de percursores dos autocolantes. No caso destes últimos, a sua função era muito restrita, porque seria impossível o seu uso no vestuário numa altura em que era proibido a manifestação pública de preferências políticas, muito menos da oposição.

VOZ DO SILÊNCIO – PRISÕES POLITICAS PORTUGUESAS

EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA "VOZ DO SILÊNCIO – PRISÕES POLITICAS PORTUGUESAS" de PEDRO MEDEIROS

Na Associação 25 de Abril (R da Misericórdia, 95 – Lisboa)

Entre 2 e 30 de Junho de 2006
de 3ªfeira a Sábado, das 12 às 23 horas, e 2ª feira das 12 às 20 horas. Encerra ao Domingo.

Continue a ler

Os CTT colocaram à venda uma série de selos sobre personalidades cujo centenário se comemora este ano. Entre elas vultos ligados à oposição portuguesa como Fernando Lopes Graça, Humberto Delgado, Agostinho da Silva, e Rómulo de Carvalho.

EX-LIBRIS POLÍTICO DESCONHECIDO

exlibris.jpgexlibris3.jpg

manifcom.jpg

Um leitor (Abílio de Matos Galinha) enviou-me fotocópias de uma edição do Manifesto Comunista das Edições Moutinho (ver sobre essas edições a nota EDITORAS COMUNISTAS DO PORTO (1930-1) ) que tem na sua posse. No volume encadernado enconatra-se um ex-libris que alguém tentou arrancar. O ex-libris parece ter conteúdo político, com a representação tradicional do "capitalista" de cartola à frente de um cifrão. Alguém saberá a quem pertence e como é o desenho sem o rasgão?