(Diário Digital / Lusa 17-09-2007)

 

(Alguns dos organizadores do Congresso: Mário Sacramento desenhado por Cabanas; Costa e Melo e João Sarabando.)

Aveiro vai assinalar no dia 06 de Outubro, sob a égide do governo civil, a passagem dos 50 anos sobre a realização do I Congresso Republicano que reuniu os opositores ao Estado Novo.

Segundo o governador civil de Aveiro, Filipe Neto Brandão, que sublinha a importância de que revestiu o histórico congresso, «como elemento congregador da evocação do ideário republicano, fundador da modernidade social, política e cultural», as comemorações vão decorrer no mesmo local, o Teatro Aveirense, e serão inspiradas no programa de 1957.

Será também um momento para evocar a memória das personalidades que se constituíram em comissão organizadora do primeiro dos três congressos republicanos: Mário Sacramento, João Sarabando, João Seiça Neves, Manuel das Neves, Armando Seabra, Costa e Melo, Joaquim José Santana, Alfredo Coelho de Magalhães, Horácio Briosa e Gala e Álvaro Seiça Neves.

Figura incontornável dos acontecimentos da época foi também o então governador civil, Vale Guimarães, que sendo um homem comprometido com o Estado Novo, ousou autorizar a realização do congresso em Aveiro e, ao contrário de outros governadores, defendia que o regime não precisava de «chapeladas e da viciação eleitoral».

O regime acabou por substitui-lo, mas voltou ao cargo com Marcelo Caetano, o que viabilizou a realização, também em Aveiro, do III Congresso, o da Oposição Democrática, em 1973, precursor do 25 de Abril.

Em relação ao primeiro congresso, comenta Filipe Neto Brandão, «não pode deixar de ser particularmente tocante para todos os que apreciam a liberdade, saber que em 1957, numa cidade de província, em pleno Portugal amordaçado e bafiento, este tenha terminado, segundo os relatos da época, com os presentes repetindo vivas à República e à Liberdade e entoando, de pé, »A Portuguesa«».

«Foi a partir de Aveiro que o propósito de liberdade, democracia e cidadania, encontrou um tronco comum, que veio a culminar no 25 de Abril e nesse primeiro congresso os republicanos reencontraram-se na pureza do seu ideário fundador», explica o actual governador civil.

O programa que está a ser delineado para as comemorações vai estar centrado no Teatro Aveirense, com a realização de uma sessão evocativa, na manhã do dia 06 e, à noite, um concerto pela Filarmonia das Beiras com Mário Laginha e Bernardo Sassetti.

No mesmo espaço vai estar patente uma exposição de material alusivo à época, com um espólio constituído por fotografias, manuscritos e recortes de imprensa.

A efeméride será ainda assinalada pela cedência pelo Estado ao Município da peça «Liberdade», de Vieira da Silva, que integra a colecção de arte contemporânea.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s