Natural de Vale do Vargo, concelho de Serpa, era casada com José Lobato Pulquério, com quem esteve, na semi-clandestinidade desde 1957 e na clandestinidade desde 1960, ocupando-se de uma casa clandestina-tipografia do Avante! Foi presa, pela primeira vez, com o marido e uma filha de 14 anos, na Damaia, em 20 de Agosto de 1968, no mesmo dia em que foram presos Rosalina Labaredas e Francisco Canais Rocha. Torturada, foi, depois, enviada para Caxias, onde esteve seis meses sem ser julgada. Foi condenada, em 6 de Março de 1969, a dois anos no primeiro julgamento, mas, como tinha BI falso, foi novamente julgada e sentenciada a mais dois anos, sendo sentenciada, em cúmulo jurídico, a uma pena de quatro anos e três meses. Segundo contou, ficou muito mal, quis matar-se, puseram-na maluca e foi parar ao Hospital de Miguel Bombarda, em 17 de Junho de 1972. No entanto, apenas foi solta condicionalmente, em 20 de Novembro desse ano.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s