Operária de Pias, nasceu em Serpa, em 1930, e era casada com Amândio José dos Santos. Foi aliciada, em 1952, para o PCP, e residia no Barreiro, em 1955, quando passou a controlar mulheres simpatizantes, nomeadamente da CUF. Mais tarde, em 1962, pertenceu ao secretariado da célula desta empresa, não tendo querido, nem ela nem o marido, ingressar na clandestinidade. Em fim de 1963, separou-se do marido e foi viver para casa de uma irmã e, depois, de uma amiga no Barreiro. Num encontro com Domingos Abrantes, a quem expôs a sua situação conjugal, este disse-lhe para ir para o Porto, o que ela fez em 1964, tendo estado, clandestina, no norte em duas casas com mais dois funcionários. Foi detida em 13 de Setembro de 1964 e libertada condicionalmente, em 26 de Fevereiro de 1969. Residia na a Baixa da Banheira, quando ingressou novamente, em Novembro desse ano, na clandestinidade.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s