FUNDAÇÃO FERNANDO VALLE

https://i1.wp.com/inet.sitepac.pt/FernandoValle04.jpg Segundo o Público. de 28 de Maio de 2006, vai ser criada em Coja uma Fundação Fernando Valle :

 

"A família de Fernando Valle, "o homem de Coja", como gostava de ser citado, quer perpetuar a memória do fundador e antigo presidente honorário do Partido Socialista. Um ano e meio após a sua morte, ocorrida aos 104 anos, prepara-se para lançar uma fundação e um centro de estudos documental que serão instalados numa propriedade da família, em Coja, no concelho de Arganil. Mas a vila que Valle adoptou como sua terra natal, vai receber um outro projecto. Um grupo de personalidades do ex-governador civil de Coimbra está a trabalhar na instalação de um centro cívico, para o qual foi já adquirido um edifício, que irá sofrer, a curto prazo, obras de adaptação.

 

António Arnaut, também ele fundador do PS, que privou durante mais de 40 anos com Fernando Valle – considerando-o, de resto, como um dos mestres da sua vida cívica – disse ao PÚBLICO que o projecto já está em curso e que amanhã irá decorrer uma reunião em Coimbra para arranjar fundos para o arranque do projecto, que conta já com o patrocínio de algumas instituições. "O centro cívico que pretendemos criar em Coja inspirado na figura de Fernando Valle destina-se ao exercício da cidadania, a pedagogia da cidadania e será aberto a todas as pessoas", explicou António Arnaut, ex-grão-mestre do Grande Oriente Lusitano.
A ideia de reunir todo o espólio da longa e recheada vida de Fernando Valle foi discutida várias vezes pela família do fundador do PS ainda durante a sua vida. Ele próprio também nunca escondeu que gostaria de deixar as "suas coisas,", a sua "vasta e rica biblioteca pessoal", à disposição do povo de Coja. A hora de materializar este desejo parece ter chegado e a data para a escritura pública da fundação, prevista para o próximo dia 30 de Julho, foi escolhida com o propósito de homenagear o velho republicano, apoiante das candidaturas presidenciais de Norton de Matos e de Humberto Delgado. Se Valle fosse vivo, completaria, nessa data, 106 anos, daí que a constituição da fundação por escritura pública represente uma "dupla homenagem".

 

Prémios e bolsas

 


Mário Valle, seu filho, anda particularmente empenhado na recolha e inventariação de todas as memórias do pai, desde livros, documentação diversa a filmes, entrevistas a estações de rádio e de televisão. Vencida esta etapa, todo este material será transferido para a fundação, que receberá o nome de Beatriz Valle, a mulher do médico de Coja, que fez do ideal maçónico a sua referência cívica.
Com sede na Quinta da Tapada, mais conhecida como "Quinta do Casal", em Coja, a fundação visa a concessão de prémios e bolsas de estudos e ainda o patrocínio de actividades artísticas e editoriais.
A Miguel Pinheiro, um arquitecto-paisagista com raízes na zona de Arganil, foi confiada a ambição de tratar da envolvência da quinta, sem descurar o arranjo dos jardins, que assumem uma particular importância. Quanto ao arquitecto que terá a seu cargo o projecto do restauro do edifício sede da fundação, a família ainda não fez opções. "Temos vários nomes, mas ainda não optámos por nenhum", disse Mário Valle, garantindo que não serão necessárias grandes obras. A entrada em funcionamento da futura fundação deverá ocorrer durante o primeiro trimestre do próximo, prevê.

 


Nascido em 1900, em Cerdeira, uma aldeia a poucos quilómetros de Coja, Fernando Baeta Cardoso do Valle foi médico, laico e socialista. Defensor intransigente dos princípios da liberdade, igualdade e da fraternidade, pertenceu ao Centro Republicano Académico, uma organização estudantil, onde conheceu os ideais maçónicos, tendo, aos 23 anos, entrado no Grande Oriente Lusitano.
Emocionou-se com a Revolução dos Cravos e, depois do 25 de Abril, nunca aceitou qualquer benesse política. Foi um homem diferente. Nas palavras de António Arnaut, foi "um exemplo de vida que ajudou muito na construção do futuro".

Advertisements

2 pensamentos sobre “FUNDAÇÃO FERNANDO VALLE

  1. Faz hoje 3 anos que este Grande Homem se despediu de todos nós -26/11/2004 – mas na verdade, nunca será esquecido. Só não está fisicamente entre nós. Esse Grande Homem continuará vivo no pensamento de cada um, pelo exemplo de pessoa impoluta, pela obra e pelo seu carácter. Homem bom, de fino trato e de uma grande tolerância para com todos. O seu exemplo foi sempre contagiante e por isso, nunca será esquecido. mesmo por aqueles que nunca privaram directamente com ele. Passou por três séculos de história. Viu os três séculos em que viveu com uma fina e especial sensibilidade. O séc. XIX, foi visto como o séc. da Liberdade; o séc. XX, como o séc. da Igualdade e o séc. XXI como o século da Fraternidade entre os Homens. Deixou escola, cabe-nos agora segui-lo. Hiperbóreo 515, num dia em que continuo a caminhar pela estrada da verdade.

  2. muitos parentes meus inclusivé minha mãe,trabalharam para este ilustre senhor e eu tive algumas palestras com o doutor Fernando todos nós dizemos em unissono:que grande criatura Deus nos deu!
    Uma vez na ponte velha,e estando eu a contemplar a paisagem a montante do rio,o doutor ao passar junto a mim comentou:o que se observa daqui é bem lindo não é?e rematou:côja é toda assim!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s