O Avante! , 349, de Dezembro de 1964, denúncia a presença em Portugal de João Pulido Valente e Manuel Claro, ex-militantes do PCP , agora pertencendo à FAP e ao CMLP. Esta denúncia era grave em situação de clandestinidade, dado que a PIDE ficava a saber que ambos estavam no interior de Portugal e não no estrangeiro. João Pulido Valente é preso pouco depois.
O PCP veio mais tarde de forma indirecta a admitir que foi um “erro” a publicação desta nota. O facto de de isto ter acontecido revela o grau de conflitualidade que a partir de 1964 marcou as relações do PCP com os novos grupos de extrema-esquerda e vice-versa

Anúncios