Como complemento para os estudos sobre o comunismo, sugiro a leitura de um muitíssimo interessante artigo de Ronald Fairbairn, membro da Escola Inglesa de Psicanálise (uma das mais importantes depois do aniquilamento da Escola de Viena em 1938).

A par de Melanie Klein, Donald Winnicott e Wilfred Bion, Fairbairn foi um dos mais importantes pós-freudianos. A ele se deve, em parte, a passagem de uma abordagem estrutural-pulsional para uma estrutural-relacional na (tentativa de) compreensão do funcionamento mental.

No livro Estudos Psicanalíticos da Personalidade (em Portugal, uma edição da Editorial Vega, sem ano mencionado; penso que esgotadíssima) poder-se-á encontrar um artigo de 1935 intitulado ‘O significado sociológico do comunismo considerado à luz da psicanálise’; originalmente lido numa reunião do Ramo Escocês da Sociedade Britânica de Psicanálise (1934) e publicado no The British Journal of Medical Psychology.

Existe ainda uma conferência semelhante intitulada ‘Comunismo como um fenómeno antropológico’, publicada no Edinburg Medical Journal em 1937.

Não deve ser complicado adquirir o livro numa edição inglesa. Encontra-se neste sítio.

(Nota enviada por Paulo Azevedo)

Anúncios